Eurogamer de Portugal entrevista Game Freak

Oi gente! :D

Recentemente a Nintendo convidou a Eurogamer de Portugal para ir a Londres entrevistar Junichi Masuda, um dos diretores da Game Freak e diretor dos novos jogos; e Hironobu Yoshida, designer responsável pelo design de Celebi, Deoxys, Darkrai, Rayquaza e outros.



A entrevista falou sobre o lançamento mundial , efeito 3D dos jogos, Mega Evoluções de Mewtwo, Pokémon-Amie e muito mais!

Clique em "Continue lendo" para ler toda a entrevista.



Eurogamer: Esta é a primeira vez que um jogo de Pokémon tem uma data de lançamento mundial. Por que motivo isto não foi possível com os jogos anteriores?

Junichi Masuda: O lançamento mundial em simultâneo é um objetivo que já tínhamos há cerca de sete anos. Originalmente, localizávamos o jogo primeiro para japonês e depois para inglês, e daí traduzíamos para outras línguas. Mas este processo demorava demasiado tempo, por isso percebemos que precisávamos de mudar a organização. Por isso começamos a fazer mudanças e a desenvolver um sistema, e também contratamos mais pessoas, para traduzir diretamente do japonês para as línguas diferentes. Isto começou no tempo do Diamond & Pearl, e com cada lançamento desde então, conseguimos encurtar o tempo de demora após o lançamento japonês. E finalmente, como melhoramos o sistema e ficamos mais eficientes a fazer isto, desta vez conseguimos localizar o jogo a tempo para o lançamento em simultâneo.

Eurogamer: É o efeito 3D uma "grande coisa" em Pokémon X & Y? Em outras palavras, quando começaram a desenvolver o jogo queriam aproveitar as capacidades 3D do Nintendo 3DS?

Junichi Masuda: O efeito 3D do Nintendo 3DS não requer óculos, por isso começamos por pensar em que locais do jogo queríamos usar o efeito. Chegamos à conclusão que o efeito seria melhor para Pokémon se apenas fosse usado em determinados locais para lhes dar um maior impacto, para que sejam mais especiais, em vez de deixar o efeito sempre ligado para que as pessoas se habituassem. E talvez os seus olhos ficassem cansados se jogassem durante muito tempo.

Eurogamer: Ontem foi revelado na revista japonesa CoroCoro que o Mewtwo tem duas mega evoluções, uma para o Pokémon X e outra para o Pokémon Y. É o único Pokémon com duas mega evoluções?

Junichi Masuda: Não posso comentar sobre os outros Pokémon, mas a razão para o Mewtwo ter duas mega evoluções é porque queríamos acrescentar muita profundidade aos combates. Para mega evoluir um Pokémon você precisa de uma Mega Stone, e no caso do Mewtwo, dependendo da Mega Stone equipada, evoluirá para duas formas diferentes. Depois da mega evolução, os Pokémon não podem segurar outros itens que poderiam ser úteis para outras estratégias, como por exemplo o Leftovers, ou outros itens que melhoram as estatísticas.
No caso do Mewtwo, há duas mega evoluções diferentes, ou então pode estar segurando um item diferente, tornando-se difícil para o oponente adivinhar o que vai fazer. Quando o Mewtwo mega evolui, o seu tipo também muda, o que acabará por mudar a estratégia e obrigará o oponente adivinhar se vais usar uma mega evolução. Se usares a mega evolução, terá que adivinhar qual delas vais usar. Desta forma, saber o tipo do Pokémon e o que vai acontecer torna-se uma parte muito importante dos combates.

Eurogamer: Então os oponentes apenas conseguem ver o nome "Mewtwo"? Não conseguem saber através do nome qual a mega evolução que estamos a usar?

Junichi Masuda: Sim, não saberão qual a mega evolução que vais usar, a não ser que se lembrem de ti ou te reconheçam.

Eurogamer: Com o Pokémon-Amie os jogadores podem brincar com os seus Pokémon e construir melhores relações com eles. Será que isto vai torná-los mais fortes, a nível das estatísticas?

Junichi Masuda: Existem alguns benefícios para os combates, por exemplo, quando você se torna o melhor amigo de um Pokémon, esse Pokémon vai desviar dos ataques mais vezes, ou vai acertar mais ataques críticos. Implementamos isto para reforçar a ideia de que os Pokémon não são animais de estimação, são mais como amigos, que estão no teu patamar. Se te tornares o seu melhor amigo, ele também vai ajudar-te.

Eurogamer: No Pokémon Direct da semana passada anunciaram uma aplicação chamada Pokémon Bank, que permite aos jogadores fazer o upload dos seus Pokémon dos jogos Black & White e X & Y para a "nuvem". Mas há um pagamento anual. E se eu apenas quiser transferir os meus Pokémon dos jogos Black & White para os jogos X & Y? Há alguma forma de fazê-lo sem a necessidade de ter dois Nintendo 3DS?

Junichi Masuda: Ah, o Nintendo Direct, por acaso até estou vestido da mesma forma (risos).
Uma das razões para termos criado o Pokémon Bank é a incompatibilidade entre as comunicações do Nintendo DS e Nintendo 3DS. Então fomos obrigados a pensar numa ideia para transferir os Pokémon de jogos anteriores. O Pokémon Bank surgiu com a ideia de que poderíamos oferecer um serviço cloud para guardar os Pokémon. Tem algumas funcionalidades muito úteis, como guardar até 3000 Pokémon, e também está ligado ao Nintendo 3DS, por isso poderá jogar o Pokémon X e depois trocar para o Pokémon Y e continuar com os mesmos Pokémon.  É muito direto e fácil você tiver múltiplas versões do jogo.
Anunciamos que haverá um período de experimentação gratuito para os jogadores verem o quão rapidamente podem transferir os seus Pokémon. E também anunciamos o preço para o Japão, 500 ienes por um ano. A razão para cobrarmos uma taxa é para dar continuidade ao serviço. Sabemos o quão importante são os Pokémon e não queremos que ninguém se preocupe em perdê-los.

Eurogamer: Em jogos anteriores havia apenas um slot para as gravações. Se quisesse compartilhar o jogo com os meus irmãos ou amigos, e se eles quisessem começar um novo jogo, perderia o meu progresso. Será diferente desta vez?

Junichi Masuda: Sim, há apenas um slot de gravação em Pokémon X & Y. Existe uma razão técnica para isto. O ficheiro de gravação ocupa muito espaço, devido aos Pokémon que você poderá capturar e armazenar nas diferentes Boxes do PC. Isto ocupa muito espaço e não caberia no cartucho se fossem adicionados múltiplos ficheiros. Fazemos isto por causa de um motivo técnico e não porque não queremos ter vários slots para gravações.

Eurogamer: Quanto Pokémon se pode capturar em cada um dos jogos, excluindo a possibilidade de trocas, eventos e outras formas de se obter Pokémon?

Junichi Masuda: Quero que as pessoas joguem e descubram por elas próprias quantos Pokémon podem capturar, mas posso dizer que nos focamos em oferecer uma grande quantidade de Pokémon na região de Kalos, queríamos ter muita variedade. A ideia por detrás disto é encontrar um Pokémon diferente de cada vez que entrar na relva alta. E um novo aspecto interessante consiste nas flores de cor diferente que existem aí. Dependendo da cor, o rácio de encontrar Pokémon e os seus tipos serão diferentes. É algo que os jogadores terão que levar em conta.

Eurogamer: Como vão funcionar exatamente os combates Horde? Cada Pokémon terá a sua vez para atacar?

Junichi Masuda: Os combates Horde podem acontecer quando caminhar num espaço, tal como os outros combates. As hordas diferentes aparecem em áreas onde faça sentido que esses pokémon vivam lá. Relativamente ao modo de funcionamento, o teu pokémon apenas ataca uma vez. Se tiveres ataques de apenas de um alvo, cada um dos outros cinco pokémon pode te atacar. Torna-se muito útil ter ataques de múltiplos alvos.
Nos jogos de Pokémon é muito fácil ter um pokémon poderoso e derrotar facilmente os pokémon que encontrar, e o motivo para acrescentarmos os combates Horde foi para aumentar a tenção ou sensação de perigo, porque assim tens que ter cuidado com estes grupos de pokémon.

Eurogamer: Vão continuar a existir pokémon shinies, certo? Existe alguma nova forma de capturar um ou continua a ser puramente baseado na sorte?

Junichi Masuda: Não existe forma de garantir que vais capturar um, mas talvez você encontre algo que torne o processo mais fácil. Já ouviu falar do método Masuda? (risos)

Eurogamer: Sim, já conhecia. Este "algo" do Pokémon X & Y garante uma melhor oportunidade de obter um pokémon shiny do que esse método?

Junichi Masuda: Talvez. Terás que jogar para descobrir.

Hironobu Yoshida: Desta vez com os pokémon shiny, da perspetiva de um designer, procuramos destacar mais as cores, torná-las mais raras. A possibilidade de encontrar um é muito baixa, mas acho que será muito entusiasmante quando você encontrar um.

Eurogamer: E o Super Training, como funciona? Ainda podemos treinar os pokémon normalmente, ganhando Effort Values através dos combates, ou será o Super Training a única maneira de aumentar as estatísticas?

Junichi Masuda: O Super Training é como se fosse uma opção adicional. O sistema usado no passado ainda existe, isto é apenas uma adição. É mais apropriado para pessoas que não sabem como treinar competitivamente um pokémon, dando-lhes esta opção extra de usar mini-jogos para aumentar as estatísticas. Até tens um gráfico para visualizar as estatísticas.
Um cenário de exemplo pode ser dois irmãos, em que o mais novo não consegue ganhar ao mais velho porque não sabe o que fazer. Mas agora com o Super Training poderá treinar o seu pokémon para ser mais competitivo e ter uma melhor oportunidade de ganhar.

Eurogamer: Última pergunta. Entre os novos pokémon, quais são os vossos favoritos?

Junichi Masuda: O meu pokémon favorito neste momento é o Sylveon. É um pokémon que sempre usei durante a fase de desenvolvimento e para os testes. É muito bonito, mas também é muito forte.

Hironobu Yoshida: O meu pokémon favorito é o Froakie. Esta é a minha escolha porque gosto da forma como evolui. Quando começares a jogar vais poder ver por ti próprio. Acho a evolução espetacular e espero que toda a gente tenha a oportunidade.


Essa foi a entrevista, galera.
Espero que tenham gostado! :D

Fonte: Eurogamer.pt

Compartilhar no Google Plus

Sobre Guilherme Costa
Fundador do Pokémon Center, estudante de Publicidade e Propaganda e designer gráfico wannabe. É Pokémon Professor e possui um Monofairy (para singles) apelidado de Travesteam, e o seu objetivo deste ano é fazer uma versão para Doubles.

    Comentários

0 comments:

Postar um comentário